5827813.3a81a9f.93b0415d0c1e41d8b1d22da355145332

PASSEAR COM GATO? CLARO QUE SIM!

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this pagePin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+

Acredite: é possível passear com gato na rua!

Ao sair na rua é muito comum vermos cães passeando. Mas quantas vezes você viu alguém passear com gato? Aposto que quase nunca.

O que a maioria das pessoas não sabe é que gato pode (e deve) passear, sim. Por mais caseiros que eles sejam, os gatos adoram passear e também merecem ter o prazer de explorar o mundo lá fora.

A questão é: como acostumar os bichanos a passearem por aí de coleira? Gatos são tão adestráveis quanto cachorros, mas nem por isso devem ser treinados sob a mesma lógica. Não adianta por uma coleira e sair por aí – ele vai se assustar e provavelmente fazer uma má associação com essa nova experiência. Entender um gato como ele é, com suas características próprias, é o primeiro passo.

O segredo está no treinamento dentro de casa. Separamos algumas dicas que vão te ajudar nesse processo:

 

Acessório adequado

Passear, sim – mas com os acessórios corretos, claro. Para isso é importante adquirir um conjunto de peitoral e guia que você confie. É preciso checar o ajuste, avaliar se o gato está confortável e ao mesmo tempo seguro. Só assim você e ele estarão prontos para estrear essa aventura.

 

Adaptação é a chave

Mesmo sendo acostumado a usar coleiras, o processo de adaptação do gato ao peitoral não é tão rápido. É claro que isso varia de animal a animal, por isso, é preciso que, antes de tudo, ele se adapte ao acessório. No começo, coloque-o por apenas alguns minutos. Só depois vá aumentando o tempo, sempre sob a sua supervisão. O objetivo é que ele se sinta tão confortável a ponto de nem sentir mais o peitoral.

 

Quem leva quem

A essa altura, já acostumado com o peitoral, chegou a hora de acrescentar a guia. Nunca puxe o gato! Esse é um ponto importantíssimo. Deixe que ele decida o caminho a seguir; o seu papel é acompanhá-lo. Comecem pela casa, num ambiente que ele já conhece. Se você mora em apartamento, um bom começo é fazê-lo descobrir o corredor do seu andar. Basta abrir a porta e deixar que ele mesmo decida a hora de sair. Tente encorajá-lo a andar junto com você. Lembre-se: é o tempo dele, não o seu.

 

Onde ir

Agora que ele já entendeu como tudo vai funcionar, é o momento de decidir onde levá-lo e, para isso, utilize sempre a caixa de transporte. Os passeios com os bichanos devem ser breves e em lugares de pouco movimento. Parques e jardins são ótimas opções: tomar um pouco de sol, deitar na grama, arranhar algum tronco de árvore, isso tudo estimula a visão e o instinto natural do gato. Caso perceba algum sinal de estresse, não insista no passeio, volte para casa e tente outro dia.

Antes de alterar a rotina do seu gato (e isso vale para qualquer animal), é sempre muito importante deixar seu veterinário a par de tudo. Estar em dia com as vacinas é primordial antes de iniciar essa grande aventura que é o passeio.

Alguns gatos simplesmente não vão curtir a experiência, preferindo o lar a ter que desvendar esse novo mundo. Voltamos então ao primeiro ponto: conheça o seu gato. Se esse for o caso, é sempre possível entretê-lo em casa mesmo. Mas isso é assunto para outro encontro.

 


por Zee.Dog

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this pagePin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+

Comentários

SE VOCÊ CURTIU ESSE POST, INSCREVA-SE E SAIBA MUITO MAIS.

Promoções, dicas de nutrição, lugares, comportamento e mais, direto na sua caixa de e-mail.